Noticias

Cerca de 3.000 pessoas se entregam a Jesus por mês no Irã, durante a pandemia

O grande número de pessoas que deixam o Islã está causando uma reação das autoridades do país contra a Igreja.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA CBN NEWS

 

Irã está experimentando um avivamento inesperado em plena pandemia da COVID-19. As informações foram confirmadas pela TV Mohabat, que envia a mensagem do Evangelho ao Irã via satélite e via Internet.

O ministério relata que está registrando 10 vezes mais decisões por Cristo on-line do que no ano passado, com 3.000 iranianos se entregando a Cristo todos os meses, desde março.

O grande número de pessoas que deixam o Islã está causando uma reação das autoridades do país contra a Igreja. Os novos cristãos estão sendo presos e encarcerados por terem respondido positivamente à mensagem do evangelho.

Mike Ansari, diretor de operações da Mohabat TV, disse à CBN News que o governo iraniano aumentou a capacidade de banda larga da Internet para manter os iranianos em casa durante a pandemia. Por isso, muitos iranianos estão online para pesquisar alternativas ao que o governo lhes diz.

“Vimos um aumento no nosso tráfego on-line de dentro do Irã”, disse ele. “É por isso que chamamos isso de ‘pandemia de esperança’”, disse Ansari.

Quando perguntados sobre o que estava alimentando esse reavivamento, Ansari respondeu que boa parte da população não está satisfeita com o governo.

“As pessoas não estão felizes com o governo. Elas estão desiludidas com o Islã. Elas querem uma mudança de regime. Elas expressam isso de uma maneira muito forte. Em novembro e dezembro, houve um grande levante de manifestações no Irã, que foram esmagadas pelo governo iraniano, matando mais de 1.500 de seus próprios cidadãos”, explicou Ansari.

“Os iranianos declararam publicamente que não querem mais ter uma república islâmica”, continuou ele. “Eles simplesmente não confiam em seu governo.”


Por: ADLINHARES


Evento 1

Culto da Virada

detalhes