Noticias

Em reunião com pastores, Mike Pence diz que igreja é o lugar certo para falar de racismo

O vice-presidente dos EUA acredita que a igreja é um local de cura e unidade quando se trata das divisões raciais no país

Fonte: Guiame/ Com informações do Christian Post | 09/06/2020 – 09:15
O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse na sexta-feira (5) que a igreja é o lugar certo para iniciar uma conversa sobre a cura do racismo, em encontro com líderes cristãos negros.

“À medida que a nossa nação se recupera da trágica morte de George Floyd, um lugar para iniciar uma conversa é o local de culto”, disse Pence em uma reunião realizada na Hope Christian Church, no estado americano de Maryland, ao lado do bispo Harry Jackson.

Falando a líderes negros que representam igrejas, empresas e organizações, Pende disse que a igreja “é a fonte da força de nossa nação”.

A morte de George Floyd, um cidadão negro sufocado por um policial branco em Minneapolis, foi “profética e simbólica” em tempos em que uma mudança deveria acontecer, de acordo com o bispo Harry Jackson.

“Negros e brancos se uniram para abordar o movimento dos direitos civis, e encontramos impulso”, disse o pastor. “Não é apenas a morte de George Floyd em si. Sua morte representa os quase 400 anos de história de desafios que tivemos… Esse governo não criou esse problema, mas tem a oportunidade de nos ajudar a curá-lo”.

Na sessão, Pence disse: “Não será suficiente apenas curarmos nossa economia. Temos que curar o que nos divide, quebrando as barreiras para dar oportunidades aos afro-americanos e qualquer americano que tenha sido deixado para trás, por isso estou ansioso para receber suas ideias”.


Vice presidente dos EUA, Mike Pence, e o bispo Harry Jackson na Hope Christian Church. (Foto: Andrew Harnik/AP)

Os EUA têm sido tomados por manifestações pacíficas, mas também por protestos violentos que incluem saques de empresas e incêndios a veículos e prédios. Na ocasião, Pence condenou a violência nas ruas.

“Não toleramos a violência contra um indivíduo a brutalidade policial, mas também não toleramos o tumulto nas ruas, os saques, a destruição de propriedades ou a reivindicação de vidas inocentes, incluindo a vida de policiais”, disse ele.

O vice-presidente expressou apoio ao direito de protestar pacificamente e explicou que foram mobilizadas forças para abrir espaço para manifestações pacíficas. “Minha oração é que nós, como nação, tenhamos ouvidos para ouvir um ao outro e abrir os corações”, acrescentou.

O bispo Jackson disse que os EUA são uma nação diversificada e que todo americano precisa se sentir amado e aceito. Ele sugere que os três setores do país — governo, empresas e igrejas — se unam para fazer isso. “As minorias precisam ouvir que são valorizadas e que a vida das pessoas realmente importam”, disse ele.


Por: ADLINHARES


Evento 1

Culto da Virada

detalhes